5 táticas para criar um plano de negócio para clínicas médicas

Business Man Holding A Light Bulb With Coins Money And Copy Spac - AC Empresarial

Criar um plano de negócio para clínicas médicas pode parecer uma tarefa complicada, mas com as 5 táticas que preparamos para você, ficará muito mais fácil e acessível desenvolver o planejamento do seu empreendimento na área da saúde.

Vamos conferir?

Plano de Negócio para Clínicas Médicas – como fazer?

O primeiro passo é começar pelo sumário executivo. Antes de começarmos, é aconselhável que você reúna o máximo possível de informações sobre seu negócio. Dos planos que você possui ao que você já sabe que será concreto. Outro ponto importante é contar com uma contabilidade para clínicas médicas. Dessa forma, você pode ter seu plano de negócios criado por profissionais e não precisa se preocupar com quase nenhuma burocracia, pois estará assessorado a todo momento.

1 – Criando o Sumário Executivo

Para criar o sumário executivo do plano de negócios da sua clínica médica, você deverá definir:

Para confeccionar o sumário executivo de seu plano de negócios, defina:

  • As áreas de atuação da sua clínica (especialidades);
  • Seu regime tributário (seu contador é indispensável aqui);
  • Você terá sócios?
  • Capital Social;
  • A origem dos recursos (investimento de sócios e dinheiro proveniente de empréstimos e financiamentos).

Essas informações são de suma importância no sumário executivo, afinal, elas se referem ao registro da sua clínica perante os órgãos competentes.

2 – Análise de Mercado

Agora que você já fez o Sumário Executivo, é hora de pensar na Análise de Mercado. É onde ficam os dados relacionados aos seus concorrentes e pacientes (público-alvo).

Nessa etapa, você deverá considerar:

  • A região onde sua clínica irá operar;
  • Outras clínicas e empreendimentos similares que estão localizados na mesma região;
  • O que torna essa região tão atrativa para você e seus concorrentes
  • Proximidade da sua clínica com seus pacientes;
  • As clínicas da região são renomadas?
  • Existe demanda para suas especialidades?

3. Marketing e Publicidade

De nada adianta conhecer seu público-alvo e concorrência se você não utilizar essas informações para o bem da sua estratégia, não é mesmo? 

Considere estratégias digitais, elas são mais baratas e permitem que você segmente o público-alvo das suas ações sem dificuldades. Apenas fique atento às regras do Conselho Federal de Medicina quanto ao marketing médico. Inspire-se nos seus concorrentes, explore as dificuldades dos seus pacientes e mostre como elas podem ser superadas com os benefícios da sua clínica.

4. Plano operacional

Aqui, você deverá considerar a estrutura física da sua clínica, considerando as especialidades que serão oferecidas e o número de pacientes que poderão ser atendidos simultaneamente. Isso tem relação com o porte da sua clínica, o estabelecimento e a região em si.

Elenque as ferramentas que deverão ser utilizadas para o trabalho, os softwares e equipamentos e o que mais for necessário.

Desde a secretária até os locais para limpeza, tudo deve estar detalhado no plano operacional.

5. Plano financeiro

Por último, é hora de pensar nas finanças. Contar com um plano financeiro para clínicas médicas é fundamental para ter sucesso na sua empreitada. A gestão dos custos deve ser eficiente, bem como a de fornecedores.

  • Você precisará elencar:
  • Custos fixos e variáveis;
  • Impostos;
  • Capital de giro;
  • Gastos pré-operacionais;
  • Faturamento esperado;

Por fim, porém não menos importante, o plano financeiro necessitará muitos detalhes, de impostos até a gestão dos seus custos, que incluem despesas mensais fixas, variáveis, de publicidade e marketing etc. Todo cuidado é pouco e contar com o apoio de um contador é fundamental.

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Confira estas publicações relacionadas!